Artigos-Dicas-Conselhos

O Talento nasce o se faz?

223 0

Ao olhar para esta pergunta: “O talento nasce ou se faz?”, vocês poderiam pensar que eu vou falar sobre as técnicas ocultas que foram usados pelos artistas famosos para fazer a sua arte, mas o que eu quero compartilhar vai além de uma orientação metodológica, vou falar sobre os fundamentos a partir dos quais o principiante ou amadores poderão desenvolver todo o seu potencial e igualar os resultados maravilhosos dos grandes mestres da pintura.

O Talento nasce o se faz?

Se você gosta de pintar e desenhar e deseja aprender e ser cada vez melhor, certamente que já fez alguma das seguintes perguntas:

  • Eu tenho talento?
  • Posso desenvolver o talento?
  • Posso chegar a pintar verdadeiras obras de arte?
  • Um artista nasce com talento ou o desenvolve ao longo do tempo?

Hoje vou compartilhar o meu ponto de vista, que eu considero fundamental para se sustentar neste mundo da pintura e progredir a cada dia obtendo melhores resultados.
Vou explica-lo usando como base “A metáfora da árvore”, assim vai ser mais fácil de entender e divertido.

A metáfora da árvore

A metáfora da árvore

A SEMENTE: Vocação, paixão pela pintura

O ponto de partida para o sucesso é ter a Vocação ou predisposição para a pintura. Você tem que sentir paixão pela pintura… pintar pelo simples facto de se sentir bem ao fazê-lo.

A verdadeira vocação é aquela que o leva a gastar algum do seu tempo para fazer algo, mesmo que não receba um centavo em troca, mas simplesmente para sentir dentro de si alguma realização pessoal.



A AGUA QUE DA VIDA: A Prática

Para que esta semente da vocação possa germinar e permanecer viva, necessita de água. Este líquido precioso é dado pela prática que a partir daquele momento não deve parar.

As raízes e os nutrientes do solo.

Gradualmente a semente irá crescendo, será estabelecida na terra firme, com raízes enormes e profundos feitos de “PERSEVERANÇA”, indispensável para continuar e não desistir nos momentos em que você acha que as coisas não resultam como imaginamos, que não tem tempo ,que isto não é para você, mesmo que as primeiras tentativas sejam pinturas sem graça, sem harmonia e sem vida.

Saiba que, em cada pincelada, em cada exercício e em cada quadro, novos segredos são descobertos.

Sem essas raízes não seria possível tomar os nutrientes básicos que vão fazer você crescer: “CONHECIMENTOS TÉCNICOS” (estudo das teorias, técnicas e até mesmo a história da arte) e “A CRITICA CONSTRUTIVA”, tanto própria como de outras pessoas, mentores e artistas.

Luz do sol e o talo para chegar a ele

Continuando com a nossa metáfora, a parte superior da árvore também vai desenvolvendo, a nova árvore é dirigida para cima, guiado pela luz dos “TRABALHOS, ESTILOS OU ARTISTAS QUE ADMIRAMOS”.

Deseja ir tão alto quanto eles, mas não o poderia fazer sem criar um tronco forte, que gradualmente se torna grande, porque se estabelecem “OBJECTIVOS” claros e cada vez mais elevados.

Sem estes objectivos, a planta ficaria sempre ao nível da terra e não poderia chegar onde anseiam.

As três ramas

Agora, a semente se converteu numa grande árvore frondosa com três ramas principais, que deverão seguir expandindo cada dia mais a través de muita prática, esforço e dedicação.
Estas três ramas são a “OBSERVAÇÃO, a CURIOSIDADE e a INSPIRAÇÃO”.

OBSERVAÇÃO
O artista tem mãos prodigiosas, mas tem uma extraordinária capacidade de ver, e colocar o que vê no papel ou na tela.
O artista vê formas, linhas, manchas de luz ou sombra, as relações entre as diferentes partes de algo, localização no espaço com diferentes cores, tons, saturações e valores, etc.
O artista quando pinta um rosto não desenha um olho, um nariz o uma boca, desenha linhas, curvas, sombras e volumes.



Exercícios simples irão ajudá-lo a desenvolver o olhar do artista…
Olhe atentamente os rostos das pessoas quando você falar com elas, aprecie as linhas que formam as suas feições, tente descobrir por que geram certas sombras como resultado da anatomia particular do sujeito, estabeleça relações entre a localização de cada parte.

Frente a uma paisagem, analise as diferentes cores de acordo com a distância dos objectos da mesma cor. São da mesma cor as montanhas ao perto e ao longe? Vê tantos pormenores nas árvores ao perto quanto na distancia? Onde esta o sol e como projecta as sombras?.

Quando estiver em casa e ver uma mesa analise-a. Que forma tem a tábua que forma a mesa? Sei que é uma mesa quadrada, mas estou a vê-la quadrada? Todas as patas tem o mesmo tamanho, mas eu estou a vê-las do mesmo tamanho?

Temos de aprender a ver com os olhos e não com as memorias que guarda o cérebro.

CURIOSIDADE
Definitivamente os artistas mais curioso são os que se destacam do resto.
Eles ousaram experimentar coisas diferentes, novas formas de pintura, novas nuânces, novos materiais, novos temas, novos estilos.

O medo de tentar algo muitas vezes limita o sucesso de um pintor. Por exemplo, o medo de colocar cores muito escuras nas sombras ou muito claras nas luzes podem fazer com que as pinturas de alguns amadores pareçam sem graça e sem vida.

Enquanto algumas regras básicas da técnica de pintura devem ser aplicadsa para garantir a preservação das pinturas (e isso é relativo), há outras regras que podemos quebrar para perguntar: “O que aconteceria se eu fizesse isso ou aquilo de uma forma diferente?”.

Você pode por exemplo, fazer muitos experimentos usando suportes baratos e as tintas que sobraram na paleta, se tiver medo de estragar uma boa tela. Em todo o caso, não deixe que estas sejam razões para limitarem o seu entusiasmo.

Uma vez que declaramos que o fundamento do talento é a paixão pela pintura, então você deve procurar se divertir quando pinta, você deve se sentir como se estivesse a brincar com os materiais.

Mas atenção… Devemos estar claros que nem todas as nossas experiências podem ser chamadas de “Arte”, como têm pretendido alguns “pintores abstractos”. A arte Abstracta tem toda uma aprendizagem e desenvolvimento que não deve ser confundida com arranhões, manchas e tinta jogados aleatoriamente.

Curiosidade também implica investigar sobre o trabalho de outros artistas, visitar exposições de arte e museus, ver vídeos de outros bons pintores, ler bons livros, etc., e que surja em você o desejo de querer entender como foram pintadas as obras que você ama, e ainda mais, se o artista ainda estiver vivo, tente entrar em contacto com ele.

INSPIRAÇÂO
Embora a inspiração não se possa obrigar a surgir, sim podemos promover ambientes, estados e situações que favoreçam a sua expressão.

Por exemplo, ouvir o tipo de música que você gosta e música especialmente clássica (activa zonas superiores muito profundas dentro de nós), ir para um lugar que inspire tranquilidade, realizar actividades que vos agradam, ver belas imagens, ver obras artísticas de outros pintores e até meditar deixando de lado a agitação do raciocínio da mente para que no silencio possa surgir a surpreendente e tão aclamada musa inspiradora.

Com esta faculdade virá a imaginação e com ela a criatividade, que é tão valorizada nas expressões artísticas.

Com estas três ramas frondosas e bem desenvolvidas nasce o tão apreciado fruto do “TALENTO” , que levará ao artista de maneira natural a encontrar o seu “ESTILO PARTICULAR” e consolidar-se finalmente como um “ARTISTA DE SUCESSO”.

Todos los pintores famosos têm recorrido este caminho?

Não, não todos fizeram crescer a árvore desta forma.

  • Há grandes génios artísticos que nasceram com o talento a flor da pele, requerendo apenas alguns instruções de um tutor.
  • Outros, entretanto, não tiveram nem talento, nem prática, mas sim muita sorte, capacidade de comercialização ou posição social e conseguiram fazer com que suas obras fossem muito populares.
  • Mas a grande maioria forjaram suas habilidades artísticas através de muitas horas, dias e anos de constante trabalho, disciplinado e focado em objectivos.

Muitos aspectos não visíveis estão por trás do sucesso de um artista, mas se você se concentrar nestes que mencionei, poderá ir longe e ver muitas de suas aspirações alcançadas.

Não interessa qual é objectivo que você tem, nem que ele seja pintar algo para sua casa ou para simples entretimento e lazer, ou que deseje fazer exposições nas melhores galerias… Interessa sim, que você tenha sempre em mente todos estes aspectos de que falei para melhorar os seus resultados.

 

Livro-Aprender a Desenhar

“Eu quero APRENDER A DESENHAR”

Um livro especialmente criado a pensar em quem deseja aprender a desenhar.
Em mais de 5 capítulos, 50 temas, mais de 200 páginas, 400 imagens e 46 exercícios de auto-avaliação, que te levarão do Zero até aprender a desenhar!!!



Gostas deste artigo? Então partilha:
Recebe todas as actualizações no teu email...
Dicas e demonstrações para fazer de ti um melhor artista
E ainda, um Ebook "Termos Artísticos Ilustrado" ao subscrever
Magaly Gouveia
Magaly Gouveia

Magaly GouveiaAutora do Blog

Amopintar" foi criado com o intuito de ensinar a desenhar e pintar...e partilhar conhecimentos, dicas, dúvidas e emoções, com quem tambem Ama Pintar!

Website