Pintura em Pastel Seco

Breve historia do pastel seco

217 0

OS INÍCIOS DA TÉCNICA DO PASTEL SECO

O pastel começa a ser utilizado nas suas origens como um meio seco e rápido de aplicação das cores ao desenho, para assim potenciar os volumes e se aproximarem mais a realidade, principalmente na pintura dos retratos e figura.

No século XVIII já e considerada uma das técnicas mais utilizadas pelos artistas da corte francesa e hoje em dia já não é vista só como um complemento ao desenho mas sim como uma técnica pictórica com personalidade própria.

A forma como o pastel é conhecido hoje em dia, tem os seus inícios entre os séculos XVI e XVIII. Muitos artistas utilizavam lápis pastel para os seus esquissos. Temos dessa data alguns exemplos, como os estudos feitos por Federico Barocci (1535-1612). Os trabalhos de retratos de Daniel Dumoustier (1574-1646) e de Claude Mellane (1598-1688), deram para criar enormes galerias com as suas representações. Eles poderiam ser chamados os predecessores da técnica do pastel

Historia do pastel seco

Para finais do século XVII o pastel cresceu como um género autónomo e fica associado ao nome de Rosalba Carriera (1674-1757), e aos seus elegantes retratos realizados com esta técnica.



Podemos então considerar esta artista como a pioneira desta técnica. Foi esta pintora veneciana, quem adquiriu grande sucesso ao trabalhar em França durante o reinado de Luis XV. As suas tecnicas foram perfeiçoadas por Maurice Quentin de la Tour quem se converteu no retratista mais popular desse seculo (1704-88).
Eles foram seguidos por Mary Cassatt, Watteau, e por por muitos outros artistas.

Assim, em França, a pintura a pastel chegou a se converter num genero de epidemía que fez que para 1780 já trabalhassem em Paris mais de 2500 pastelistas.

Edgar Degás (1834-1917), foi o primeiro pastelista entre os impresionistas, coleccionou as obras de la Tour e desenvolveu a sua técnica alem das formulas tradicionais dos maestros do século XIX.

Todo artista que deseje pintar com pastel devería estudar as obras de De la Tour e do seu contemporáneo Perronneau (1715-83), os retratos máis serios de Chardin (1609-1779) e as inumeras técnicas aplicadas por Degás, Edouard Manet, La Trec e tantos outros ao longo do século.

Técnica de Pastel Seco

Artigos relacionados

A versatilidade do Pastel

Os pasteis permitem desenhar e pintar com toda a vivacidade da cor sem as desvantajens do secado a distintas velocidades ou o afundamento da tinta associadas á pintura a óleo.

O pastel, tem uma apresentação intima que faz com que muita gente pense que pintar com eles é fácil e rápido. Isto, como poderá descobrir qualquer artista que experimente a técnica, é só ilusão. Pode servir de consolo uma carta escrita por De La Tour ao Marques de Marigny (irmão de Madame Pompadour) na qual o artista nomeia as dificuldades da técnica: “O pastel, Exmoº Marqués, apresenta muitos mais problemas, tais como o pó, a debilidade de alguns pigmentos, o facto de o tom nem sempre ser exacto, ter que misturar as cores no proprio papel, sob o risco de estragar o trabalho e a falta de solução quando a obra perde o espiritu…”

Mesmo assim, hoje em dia, este medium continua a ser uma tecnica de grande força seguida por milhares de artistas a volta do mundo.!!!

Gosta dos artigos “Amopintar”?

  • Saiba tudo o que acontece no blog, recebendo os artigos no seu email
  • Subscreva-se no RSS. Basta para isso, colocar o seu e-mail…
  • Cadastre-se no “Newsletter” onde também poderá receber o Ebook “Termos Artísticos Ilustrado” GRÁTIS com o seu cadastro

banner-livro



Gostas deste artigo? Então partilha:
Recebe todas as actualizações no teu email...
Dicas e demonstrações para fazer de ti um melhor artista
E ainda, um Ebook "Termos Artísticos Ilustrado" ao subscrever
Magaly Gouveia
Magaly Gouveia

Magaly GouveiaAutora do Blog

Amopintar" foi criado com o intuito de ensinar a desenhar e pintar...e partilhar conhecimentos, dicas, dúvidas e emoções, com quem tambem Ama Pintar!

Website